Da espera

Uma foto publicada por Zeit (@galvesgustavo) em

Da espera. O desejo transcende a consecução. Nega a dimensão da lei. A vontade direcionada para o crime, o "bem" intencionado crime. Um que jamais pode se suceder. Ah, a Esperança! Uma pomba branca, brilhante que voa para longe até ser um ponto observado no céu. O dono da pomba passa a um mero observador, trocando o presente por um vôo magnífico. Afinal, pense como esse texto seria perfeito se... 


Aperto de mãos

Uma foto publicada por Zeit (@galvesgustavo) em

E estava o derradeiro senhor afastando pensamentos de loucura e morte enquanto descia com cuidado as pedras da encosta do âmago, cinza pela lua. 
Um chamusco amarelo, um acampamento, pessoas atrás da rocha que se precipita. Não se apressou, pois o calcanhar sangrava. 
Com a paciência dos homens que conhecem seu limite, deu a volta na portentosa pedra. 
Um chamusco amarelo, um índio olhava para a fogueira. O derradeiro senhor se acomodou perpendicular usando o braço como travesseiro. 


Pois Brota


Sem onde
Pensei que...
Não é nada. 
Não era nada. 
Sonho que tive e não lembrei. 
Serve pra ferir a alma, 
florescer a alma, 
crescer a alma. 
E serve assim 
Tudo acalma
Para mim. 
Tudo acontece 
Fico de saída 
Estou de passagem 
Sem falar
Fico depois 
Da esquina 
Onde não tem lugar 
Onde não consigo te ver